segunda-feira, 10 de junho de 2013

Forever

Uma desculpa esfarrapada para me veres, fotos do passado recordadas com amor, carinho e muita tesão.
Desde que entraste pela minha porta, que já vinhas teso. É fascinante o efeito que tenho sobre ti e tu sobre mim.
Entre amassos, palavras, suspiros e abraços, os desejos vinham ao de cima. As fotos mais provocadoras faziam-te ficar cada vez mais duro, mas como não sou flor que se cheire, meti o que afinal querias, as nossas cenas picantes.
Foi então que tiraste o caralho para fora e começaste a bater uma, nem imaginas a vontade que eu tinha de me atirar a ti, sem remorsos nem pudor, mas não podia.
Continuavas a bater e a provocar-me até que, tu sentado no meu sofá, eu abri as pernas, meti-me por cima e ti e agarrei nesse caralho com a alma, meti-me de joelhos e o broche esteve muito perto, mas melhor, queria-te fazer vir com a minha mão, queria ver-te esporrar que nem um louco. Caramba, eu é que estava louca de tanto tesão e de tantas saudades de te foder e ser fodida por ti.
Continuei a bater até vir esse leite sair todinho, limpei-te cuidadosamente como gostava de fazer e depois, em frente ao espelho, olhamos um para o outro e perguntavas:
- O que vês aqui?
- Não sei. (dizia eu com um sorriso de apaixonada)
- Já viste o que esta imagem faz lembrar?
- Sim, sei muito bem.
- Pois é, faz lembrar o passado e o quanto fomos felizes e acredita, se pudesse, teria mudado muita coisa.
- Mas agora é tarde para isso.
- Eu sei que sim mas gosto muito de ti e quero-te sempre presente na minha vida.
- Sabes que isso não pode ser assim mas enquanto der, a gente vê-se.
 
Acabas por lavar a cara e refrescares-te, conversamos mais um pouco até que disse que tinhas de ir embora, já estava a ficar tarde.
Falava para ti, como se ainda fosses meu, até te ia beijando e tudo, mas consegui parar a tempo, se soubesses o quanto eu gostaria de sentir esses lábios nos meus, mas malandro como tu és, claro que me apanhas distraída e quando dou por mim, já tenho os meus lábios colados aos teus, o difícil mesmo, foi conseguir parar.
 

As nossas línguas dançaram como nunca e as borboletas na barriga voltaram.
Que posso fazer eu???? Até quando isto será assim?
 
Gosto de ti, tanto mas tanto que nem sei, o problema é que não há estabilidade emocional da tua parte e sem isso, não consigo viver, mas uma coisa aprendi, a viver sem ti.

8 comentários:

Anónimo disse...

É bom ver que estás de novo activa!

Recebeste o meu mail aqui a tempos? Já não tenho a minha conta msn se quiseres podemos trocar novos mail ou skype.

O teu amigo estudante ;)

J

Anónimo disse...

Isso é tudo para o teu querido mister charmoso?

Lady Dragon disse...

1º anónimo(que acho que é o mesmo que o 2º), o meu e-mail esta no meu perfil, quando quiseres estas à vontade para deixares umas palavras. Não tenho skype nem nada que se pareça.

Lady Dragon disse...

Para o 2º anónimo, não, o Mister Charmoso já não faz parte da minha vida, porque simplesmente não quis (gosta mais da vida que tem).
Estas palavras são para alguém muito mas muito especial mesmo.

Anónimo disse...

Demorou, mas abriste os olhos...

Lady Dragon disse...

Claro que abri os olhos, há muito tempo até, mas isso não me impede de algumas coisas.

Anónimo disse...

O 1º anónimo (eu) não é o mesmo que o 2º.

Já te enviei um pequeno mail. Até breve (espero)!

Lady Dragon disse...

Cálculo quem seja o outro anónimo não é M.?