quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Obrigado

Quero deixar aqui o meu agradecimento a todos os que me apoiaram e também aqueles que não o fizeram.

Claro que não é novidade mas é nestes momentos que conseguimos perceber quem vale a pena e quem não vale.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Speed date



Decidi fazer um resgito num dos muitos sites que por aqui há. Entretanto percebi rapidamente que não tinha mãos a medir com a quantidade de abordagens que me estavam a ser feitas.
De tanta gente que lá apareceu, ficou gravado no meu telemovel, o numero de um menino que pelo que parecia, tinha muita pressa em falar comigo.
Quando sai ele ligou e gostei da voz e da conversa. Combinámos algo para o dia seguinte mas as coisas mudaram de rumo e acabámos mesmo por os conhecer ontem.
Em casa ainda o vi no msn e pelo menos fiquei com outra ideia de como ele era.
Ele estava perto de mim e para quê perder tempo?
Grande estilo o do rapaz, descontraido mas um pouco calado, detesto isso.
Fomos dar uma volta e parámos em frente à praia.
Conversámos um pouco e assim de um momento para o outro já estávamos aos beijos. Coisa maluca eu fiz.
Falo com ele umas horas antes e depois já estamos ali aos beijos.
Claro que a coisa não ficava por ali. Passámos para o banco de trás e como os vidros são escuros, era na boa.
Foi então que nos beijámos feitos loucos e ele queria saber se o que estava na foto era mesmo meu. Desapertou o meu soutien e toca de mamar nas minhas mamas.
Diz que são boas e fofas e que as adora. Pelo andamento da coisa vi logo que ele queria mais mas eu nao podia e como não estava com vontade de deixar o rapaz a ver navios, toca de lhe fazer uma grande mamada.
Mas que caralho delicioso ele tinha ali. Agarrei-o com as duas mãos e dava para sentir como estava liso, limpo e cheiroso.
Claro que comecei por lá meter a minha lingua ao de leve, para ele sentir o calor da minha boca.
Ouvia os gemidos dele e estava mesmo a dar-me um grande gozo.
Mamei tanto aquele caralho adorável que ele acabou mesmo por se vir na minha boca.
No final, arranjámo-nos e abraçamo-nos um ao outro, assim sem nos conhecermos.

Ficou no ar a vontade de querer mais e eu também quero exprimentar aquele tesão de 33 anos.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Presente



Ola Eva queres almoçar-me?


Foi assim que alguém muito especial me presenteou e me convidou (pena a fraca qualidade da foto)

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Como

me sinto? Sinto-me bem, sinto-me calma como nunca.

Mas na minha cabeça, surgem algumas questões embora nem me esteja a preocupar com isso.

Aprendi que quando chegar a altura, logo vejo. Não vou fazer qualquer tipo de planos e o que tiver de ser, será.

Agora tu. Tu que me fazes sentir como ninguém o faz, que me aqueces

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Fim-de-semana


Por motivos pessoais, informo que não me será possivel escrever sobre o fim-de-semana.

Posso adiantar que foi aquilo por que tanto sonhei, aquilo que tanto desejei.


Obrigado meu querido

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

No WC


"quem me dera ser teu colega de trabalho para poder sentir o sabor dos teus dedos"


Dito por alguém a quem eu disse que tinha ido ao WC para me masturbar.

Mulheres


Sinceramente não consigo entender estas "gajas".


Quase todas querem um experiência com uma mulher e depois quando chega a altura, umas dizem que afinal não querem ou então que querem ser comidas mas não querem comer.

Continuam as complicadas de sempre.

Não consigo



encontrar palavras que consigam descrever o meu estado de espirito

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Mr. C


Foi assim que fui ontem para ti.


(peço desculpa pela fraca qualidade na imagem mas o tesão era muito)

De volta



Como foi bom ter-te de volta, sentir o teu calor, poder passar as mãos no teu corpo, no teu peito.
Assim que saimos do carro, caiu logo um elogio à minha roupa, ao meu casaco que adoraste.
Demos um beijo para matar a saudade e passaste as mãos nas minhas pernas para saber o que trazia por baixo.
Body de renda com liga e meia a condizer, bota de cano alto como tu gostas e sem cueca. Queria estar livre e desimpedida quando me quisesses tocar.
Falámos, demos beijos doces e quentes, abraçamo-nos, enfim, as coisas do costume e que a gente não consegue deixar, penso eu.
Disseste que me querias "minetar", mas eu queria era foder. Saltámos esse passo, andámos ali a roçar um no outro. Nem sabes como estava a ser bom sentir-te, sentir como estavas duro para mim.
Estava muito frio mesmo mas mesmo assim meteste o "meu" caralho de fora para fazer o broche dos broches, como tu dizes.
Saudadinhas do meu menino grandinho. Duro e grosso só para mim.
Assim que lhe toquei com a lingua, soltaste um grande gemido e também o comentário do broche que eu faço.
Adoro, adoro e adoro fazer-te. Gosto de agarrar nele com a mão e levá-lo à minha boca. Enche-me as medidas por completo e por mais que negue muita coisa, não consigo deixar de mostrar que tu serás sempre tu, nós seremos sempre nós e isso ninguém conseguirá nunca.
Sei que me vou arrepender do que estou a escrever mas é o que sinto neste momento.
Que delicia é estar a mamá-lo. Ao meteres o preservativo, olhaste bem para o que trazia vestido e comentaste que realmente eu sou um perigo e que em breve, quando aquilo que a gente sabe acontecer, eu vou mesmo ficar uma "gaja" daquelas e que depois não me apanhas nunca. Tu é que disseste e não eu.
Queres-me foder em cima do carro mas não estava a resultar. Meti-me então de costas para ti e entraste em mim por trás.
E como te digo, por mais que negue, não consigo. O prazer é sempre o mesmo ou mais ainda e estava-me a passar. A passar por te sentir a entrar em mim, pelos movimentos que fazias agarrado à minha cintura.
Fomos para o banco de trás e aí consegui fazer o que adoro que é meter-me em cima de ti e foder-te.
Aquilo é que foi, estava louca de tesão e meti-me em cima de ti, dancei em cima de ti e sentia-o a tocar lá.
Que foda estava a ser, montei-te como já não o fazia e acho que foi para me vingar da ultima vez que tivemos. Do orgasmo que me devias ter dado e nao deste.
Ao pensar nisso juntamente com a conversa que estavamos a ter enquanto te montava, começa a aproximar-se o momento e digo-te que me vou vir.
Perco a reacção e quase nao me mexo e nem falo, estou a ir ao céu, estou-me a sentir como à muito não me sentia.
Fico cansada mas volto à carga. Monto-te mais um pouco e sinto novamente um enorme prazer.
Esqueci-me de ligar ao meu amigo para eles nos ouvir a foder.
Passámos então à foda outra vez.
Falas que tens umas quantas fodas em vista. Dizes que já estiveste com quase todas, menos com uma. Fode com elas e depois conta-me como foi.
Meto-me de 4 e tu por trás fodes-me. Envio sms a ele para me ligar e ele liga. Fica ali a ouvir-nos a foder, a falarmos. Tu a chamares-me puta, eu a pedir-te para me foderes.
Trocamos novamente e vens pra cima de mim.
Tesão do caralho que estava a ter. Só tu sabes como fazer.
O que tu querias era que acabasse com um broche meu e assim foi. Mandei-te sair e tirar o preservativo.
Sentaste-te de pernas abertas. O meu amigo continuava do outro lado. Comecei a chupar e a cuspir no caralho, cada vez que o fazia, tu passavas-te, adoras quando o faço.
Com ele bem molhado, mamava-o cada vez melhor e com mais vontade. A minha mão juntava-se à festa, acompanhava os meus movimentos com a boca, e começo a sentir que estas para te vir.
Foda-se, ei vem ele para a minha boca e depois ainda dizes que não sabes como sou capaz de fazer um broche assim tão bom, o broche dos broches.
Quando se junta algo a tudo isso, tudo é feito de maneira diferente, pena tu não entenderes isso.
Quanto ao meu amigo, adorou mas não ouviu tudo por que fiquei sem bateria mas diz que gostou imenso de nos ouvir.


segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Liked?

E foi assim que me vesti para ti ontem à noite.

Disseste que me querias rasgar a roupa mas pedi-te para não o fazeres. Em opção a isso, pediste para ir apenas de lingerie e casaco.
Não pensei 2 vezes e assim o fiz.

Foi a loucura total, ir assim vestida.
Fizeste com que vestisse pela 1ª vez, algo que tinha lá guardado e que só podia ser utilizado num dia especial e para alguém especial.
Chegando, falei-te com um beijo suave nos lábios. Quiseste saber se estava como pediste e para verificar isso, passaste com a mão na minha perna.
Fomos beber o nosso café e à saída, encostaste-me à parede e beijaste-te cheio de desejo para me possuires.
Para te sentir melhor, levanto a minha perna e deixo a liga aparecer. Beijámo-nos ali que nem uns loucos, cheios de vontade de nos possuirmos ali mesmo.
Fomos para o carro e para um local mais sossegado. Este momento merecia uma cama, mas à falta de melhor, temos o carro.
Chegando, tiraste-me o casaco e fiquei só de lingerie dentro do carro.
Tocaste-me e quiseste o meu sabor na tua boca. Essa lingua estava louca e por mais incrivel que pareça estive a muito pouco de ter um orgasmo só de lingua.
Aparece um carro e lá se vai o orgasmo. No entanto continuaste com os dedos e lingua e acabo mesmo por me vir na tua boca.
Beijas-me com grande entusiasmo e com o meu sabor. Que bom é senti-lo.
Invertemos os papéis e agora sou eu que te vou provar, ou melhor, matar saudades.
Adorei o teu gemer assim que sentes a minha boca em ti.


O resto ficará por conta da vossa imaginação.

College boy



Perguntavas tu se era necessário levar algo quando nos fossemos conhecer, claro que não, tu chegavas.


Combinámos num sitio que ambos conhecemos e que é bastante agradável. Assim que te vi, adorei. Tens um ar muito fofo e penso que ficámos à vontade um com o outro.

No entanto ninguém avançou para nada mas parece que ficou a vontade no ar.

Touch


"Gosto de me tocar a pensar em ti, faço-o todos os dias."

Claro que o meu ego fica em alta ao saber que tu o fazes com o teu pensamento em mim.
Vou-te compensar por isso. Agora escolhe como queres que o faça.

Não há sexo

não há post.
Foi assim que alguém me abordou após termos combinado um café para nos conhecermos.
Reparou que nada escrevi, é verdade mas se também não o fiz foi porque não achei muito importante, talvez o formato do blogue na altura, fosse mesmo só em volta do sexo, e por isso decidi ficar no silêncio.
Não posso deixar de dizer que adorei conhecer-te.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Fuck



procura quem satisfaça os teus caprichos
as tuas birras
o teu egoísmo
eu para ti
JÁ ERA
FUI

Fever


Never know how much I love you
Never know how much I care
When you put your arms around me
I get a fever that's so hard to bear
You give me fever
When you kiss me
Fever when you hold me tight
Fever in the morning
Fever all through the night


(Peggy Lee)

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Vamos?

 
Queres ir mais eu?
Queres ver como me porto?

Estou


 
com uma vontade louca de ser possuida. Será por ti?

O carro do lado


deve de ter visto tudo o que se passou no nosso carro.
Ontem fomos para um local diferente. Antes disso passeamos um pouco. Fomos abraçados e adoro sentir o calor da tua mão em mim.
Sentámo-nos no banco a conversar sobre algumas experiências que gostavamos de ter um com o outro.
Como começou a chover, fomos embora. Chegando ao carro, reparámos que haviam mais carros estacionados mas isso não nos impediu de fazermos "o amor".
Mais um vez o vestido deu jeito. É novo e até foi bem estreado contigo.
Após ums trocas de beijos loucos, eu passei para o teu lado, meteste-te em cima de mim já eu me sentia completamente molhada.
As mamas já estavam de fora e brincavas com elas com gosto e satisfação.
Não dava para fodermos assim porque alguém iria ver mais do que devia e então passo eu para cima de ti.
Delicia sentir-te a entrar em mim e cavalgar que nem uma maluca, com o casal do carro ao lado a ter espectaculo.
Isso não importa nada e até estava a dar mais vontade de o fazer.
Após algum tempo assim e sem aguentar mais, avisas-me que te estas para vir e eu assim do nada começo a ir ao céu juntamente contigo.
És diferente, especial e olhas para mim de uma maneira que gosto muito. Não me iludes e o que tiver que ser é.

Adoro-te mais que tudo e quero que saibas isso.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Queres-me assim?



Então provoca-me.

Sim, estou aqui

Dizias que só quando estivesses comigo, a tocar-me, a sentir o meu corpo, é que irias acreditar.
Chegando ao quarto do motel, fui tomar um banho.
Estava cansada e nem me apetecia deixar a água quente, mas no quarto esperava-me algo mais quente ainda.
Sai só de toalha, desculpa a falta de lingerie mas não deu pelo motivo que te expliquei. Pelos vistos gostas imenso mas fica para uma próxima oportunidade que eu espero que exista.
Abriste o champanhe enquanto estava no banho, já tinhas bebido um pouco. Esperavas por mim sem roupa, só de cuecas.
Estava a adoras ver o teu corpo. És lindo, sabes disso, adoro o teu rabo bem redondo, para não falar do teu caralho que adorei chupar. Gosto imenso dos teus olhos, grandes, expressivos, o teu queixo com essa covinha linda e os teus lábios que me deixaram louca com os beijos que trocámos e que segundo tu, foram beijos maravilhosos.
Beijaste-me as costas, adoro adoro, exploraste cada pedacinho, fizeste-me arrepiar de prazer.
Deitaste-te em cima de mim. Sentia-te duro. As tuas mãos passavam pelo meu corpo, dexiam até às minhas coxas e aí começou o verdadeiro prazer.
Penetraste-me com os dedos e senti que ia explodir de prazer. Sabes bem o que fazer para dares prazer a uma mulher.
Fodias-me com eles ao mesmo tempo que me davas umas palmadas e puxavas o cabelo.
Foi um tesão incrivel e quase que me venho, mas não queria. Queria sim sentir-te dentro de mim mas primeiro teria de te explorar. Teria de ver de perto esse caralho perfeito que tens.
Continuavas com os dedos nela e eu apresentei-me a ele. Ui, que delicia. Só dizias que estava a ser um broche descomunal. Aproveitaste e fodeste-me a boca.
Para ficar mais bem feito, deitaste-te de pernas abertas, assim sim, conseguia chupar melhor e poder olhar para ti enquanto o fazia.
Gemias de prazer, só dizias que a minha boca era quente demais. Chamavas-me puta.
Não queria que te viesses já e então passamos ao que mais interessava.
Depois do preservativo colocado, meto-me de quatro à espera que entres em mim. Que bom é sentir-te ao fim de tantos desencontros.
Fodeste-me bem sim, e aquela tua posição é bem louca, pouca gente o faz e é muito mas muito boa mesmo.
Sem te conseguires controlar acabas por te vir e pedes-me desculpa. Não tinha problema isso ter acontecido, pois o prazer que me propocionaste antes tinha sido imenso.
Descansamos, conversamos, sei lá, comeste os chocolates, és um guloso.
Quase perto da hora de irmos embora, começas novamente a beijar-me as costas, a acariciar-me e como vejo que te tocas ao mesmo tempo, agarro no meu vibrador e começo a brincadeira.
Aquilo excitou-te demais, deu para reparar, a visão que tinhamos das nossas figuras, através do espelho que estava por cima de nós, era fantástica e dava ainda mais vontade.
Dizias que estavas a gostar de ver o que estava a fazer e assim do nada tu vens-te e eu também.
Fiquei exausta do orgasmo e de exprimentar essas sensações assim. Não é costume fazer estas coisas com alguém a observar, mas dá-me gosto fazê-lo.
Quero-te outra vez, sentir-te outra vez e quero que me fodas como gostas e como queres.
Da próxima haverá supresa.
Adoro-te rapaz.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Mas que noite tão boa



Adorei quando no alpendre, estivemos próximos de dar uma foda.
Fiquei completamente louca de tesão por estarmos ali fora, eu a roçar-me em ti a falar sozinha por ter de me controlar e tu a dizer que adoravas quando eu ficava assim.
Virei-me de costas para ti para ti, e dancei para ti, senti o teu calor nas minhas coxas, as tuas mãos na minha cintura, o desejo que já te invadia, a ti e a mim.
Fomos para dentro, tomei um duche o qual tu apareces para me fazer uma surpresa. Adorei. Já não sentia um corpo molhado junto ao meu há algum tempo.
Já não conseguindo controlar mais o desejo, saímos e fomos para a cama. Saltei para cima de ti com vontade de te sentir dentro de mim. Brinquei com o meu menino que tanto gosto, mas depois rocei-me em ti sem o deixar entrar embora a vontade fosse mais que tudo.
Trocámos e vieste tu brincar com a minha rapadinha e fizeste questão de usar o vibrador em mim. Nunca o fizeste com ninguém e notava-se bem no teu rosto que aquilo te estava a deixar louco.
Á medida que brincavas com ele, com a lingua brincavas no meu clitoris. Porra que ia-me vir depressa demais e assim foi. Vim-me mas tentei controlar os gritos do prazer que estava a ter.
Não paraste e o vibrador continuava ali. E tive outro orgasmo logo de seguida.
Pedi-te para pareres e para entrares em mim.
Depois de colocado o preservativo, pedes-me para me meter em cima de ti. Aquilo é que foi a loucura.
A tua expressão deixa-me doida, nunca vi ninguém que deixasse transparecer no rosto o prazer que está a ter.
Foi então que passei à minha posição de eleição. Disseste que assim não ias aguentar muito tempo e assim que o disseste eu fiz questão de te foder ainda mais e tu vens-te de uma maneira que só visto.
Fomos para a rua, tu de cuecas e eu de toalha, sentados a fumar.
Voltámos e lá fomos nós para outra foda brilhante.
Sabes, estes momentos contigo são fantásticos. A tua boa disposição fascina-me e o facto que eu ser a porta para muitas das tuas experiências, por mais básicas que sejam, fascina-me ainda mais.
Para não falar de outras coisas que adoro em ti, de uma ponta à outra.
És unico.

Jantar com um desconhecido



Pela 1ª vez fui conhecer um leitor do meu blogue, com direito a jantar.
Todos os convites são feitos para um café e desta vez foi diferente, logo, já fizeste a diferença.
As duvidas estavam no ar, não sabia se ia gostar de ti ou tu de mim, mas sim, és um tipo simpático, com algum sentido de humor e muito doido mesmo.
Assim apresentados, fomos para o restaurante. Estava um pouco cansada porque tinha vindo so Salão Erótico e estava bastante calor lá dentro, para não falar que o Sábado foi um dia com o tempo todo preenchido. Penso que as vezes, os dias deviam de ter 25 horas.
Nunca tinhas experimentado a cozinha Japonesa, eu sim e adoro por isso comi bastante, as saudades daquele restaurante eram muitas e com a conversa nem damos conta da quantidade de comida que comemos.
Foi sempre um conversa interessante e a meio do jantar estive mesmo para te fazer uma maldade, mas não dava, ainda tirei o sapato mas tinha a certeza que muita gente ia ver.
Só queria mostrar o quanto me tinhas agradado.
Acabando o jantar fomos embora. Parece que combinámos onde haveriamos de estacionar os carros uma vez que ficaram perto um do outro.
Estivemos um pouco à conversa na rua. Já estavas com um ar cansado e acho que eu também não estava melhor do que tu.
Fiquei com a sensação que querias algo mais antes de irmos, não sei bem, talvez um beijo mas não me senti à vontade para isso.
Lembro-me que disseste durante o jantar, que era uma sorte estares ali comigo porque pensaste que tal coisa pudesse acontecer.
Nada disso, não sou nada nem ninguém assim tão importante que tu não possas sair ou conhecer.
Fiquei contente por saber que apesar de gostares de dar uma foda comigo, queres também jantar mais vezes e fazeres de mim, tua amiga.
És um porreiro e espero poder te ver em breve, e não só.

Dás vontade de provar

Depois de uma noite agitada e a qual me fez dormir pouco, decidi que iria dormir um pouco de tarde.
Já tinha combinado novamente algo para a noite o que depois não viria a acontecer.
Não dormi porque não deu e como já tinha sido convidada para ir conhecer a tal amiga e disse que não que ia dormir, aproveitei o facto de não o fazer esaber se o convite estava de pé ou não.
Sim, estava mesmo e combinámos.
Fui ter com eles embora me tivesse perdido primeiro.
À minha espera estava o mais velho e o que conheci 1º.
Falei com 2 beijos embora tivesse a sensação que ele queria que o beijasse nas boca.
Pelo caminho, conversámos um pouco, tentei disfarçar o meu nervoso. Assim que chegámos, fomos apresentadas.
Gostei do ar tesudo dela, é mais velha que eu alguns anos mas acho que a idade dela nota-se mais nos homens que nas mulheres.
Conversámos um pouco e notava-se que ela gostava de ter conversas, digamos que picantes.
Vi que estava um pouco à vontade ali embora eu não estivesse muito mas eu sou assim mesmo, tenho de apalpar terreno e depois logo se vê.
Ela começou a brincar com o mais velho e o outro começou a tocar-me na perna, a mexer nas meias de rede pretas que eu levava. Agarrou-me na mão e começou com aquele ar de doido, com vontade de me possuir ali mesmo.
Saimos e pelo caminho agarrou-se a mim. Começou por me beijar, ficou descontrolado. Diz que o deixo doida ao ponto de ele perder a cabeça.
Ficámos para trás e reparo que os outros 2 também estavam ao beijos, mas pararam assim que nos aproximamos.
Como precisava que alguém me explicasse o caminho, o mais velho veio ter comigo e aproximou-se demais, coisa que não devia de ter feito.
Acabou por me beijar também enquanto os outros estavam ali, mas entre eles nao estava a haver nada.
Isto é a loucura, estar na rua ao beijos a um e depois a outro.
Quando estamos para ir embora, vou-me despedir dela e a 1ª coisa que me passa pela cabeça, é que até estava com vontade de lhe dar um beijo, mas não o fiz. Não sabia a opinião dela sobre mim mas quando demos 2 beijos de despedida, ela disse que tinha gostado muito.
Chegando a casa, eis que começam os convites para irmos para um motel acabar o café da tarde. Estava de rastos e não dava mesmo. Não ia ter a resistência que costumo ter e depois ia ser uma foda da treta e não quero que isso aconteça.
Este corpinho precisa de descanso para essa aventura. Pois penso que como sempre e como os homens, as mulheres são competitivas entre si. Era mau eu chegar lá e não me aguentar.

Salão Internacional Erótico de Lisboa 2009 Fotos

Foi a minha 1ª vez e confesso que nada de especial. Antes de comprar a entrada, ouvi muitos comentários de que aquilo não valia mesmo nada, tinha 2 amigos lá dentro que também tinham a mesma opinião mas isso não me demoveu de entrar.
Assim foi, gajos e gajos, só se viam gajos e com cada um.
Senti-me um pouco observada. Ia de vestido preto um pouco justo ao corpo e acima do joelho, salto de cunha bem alto. Senti-me desconfortável de inicio porque tive de entrar sozinha mas depois na companhia deles foi diferente.
Assim que entrámos, estavam a decorrer alguns shows mas nada de mais. Mesmo assim ainda tirei umas fotos. Não ficaram melhor porque não conseguia chegar à frente, eram só homens agarrados as maquinas e telemoveis a fotografar e filmar.
Visitámos algumas sex-shops e ainda comprei uma coisita mas nada de mais.
Ficam aqui algumas das fotos tiradas.








Hoje?


Porque será que estes convites surgem quando eu não posso.
Recebo sms de um amigo para um experiência unica para todos. Conhecer a amiga deles e estarmos os 4 juntos.
Uma mulher para eu comer, beijar, sentir os lábios dela nos meus, o seu sabor doce, o toque das suas mãos.
Enfim, é pena mas não posso mesmo.

6ª feira à noite


Gostei de te ver, Já faz tempo que isso não acontecia.
Esperavas por mim à porta de casa. Entrámos e ofereceste-me algo para beber, algo forte que ao fim de 5 minutos já causava algum efeito.
Recebes uma chamada que nos faz sair de casa. Vamos onde temos de ir, coisa que não ia demorar muito mas a viagem até valeu a pena. Uma volta de Porche, não é para todos.
Voltámos a casa e à bebida, aquilo subiu-me mesmo à cabeça e de um momento para o outro já eu estava em cima de ti, tu só de cuecas e a trocarmos beijos loucos, molhados e de desejo.
Tiro o que ali estava a mais e lá começo eu a matar saudades de caralho delicioso de 29 anos.
Como é bom poder saborea-lo, e com a lingua começo cá em baixo, onde começo por ouvir os teus gemidos e percebo que gostas que te façam, subo aos poucos e sem esperares, meto-o todo na boca. Gemes ainda mais e parece que te queres vir na minha boca.
Algum tempo depois de te estar a chupar, vens-te e ficas exausto, cansado, a viagem cansou-te.
Disse-te que não precisavas de te mexer nem fazer nada, fiz o broche com gosto e não com a intenção que me desses algo em troca.
Não queria mesmo, sabia que o dia seguinte ia ser em grande e precisava de estar fresca e cheia de vontade par ao meu "doce" mais querido.
No entanto e não vou deixar de salientar, broche só, não faço, ou é tudo ou nada. É só para quem eu quero.
A hora também já ia avançada e eu tinha de ir, já não dava para muito mais.
Adorei estar contigo, sabes que temos um grande à vontade e sabes sempre onde me encontrar.